quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Gosto de mim

Eu gosto dos meus cabelos, do meu olhar perdido em noite de lua cheia, de cantar andando na rua como que num clipe de banda.
Eu gosto de música, eu respiro música, eu penso em forma de música.
E gosto do meu cinzeiro de jogos de azar e gosto de jogos de azar e acho esse lance de amar, um famigerado jogo de azar.
Gosto de crianças, de riso de criança, de olhar de criança, de barulho de criança.
E gosto do barulho dos carros, da multidão, da respiração de quem tem prazer ao te dar prazer.
Eu acho que a vida é curta, mas que cabe nela um monte de coisas boas e de coisas más.
Eu amo meu bom humor habitual e o meu mau-humor providencial.
Eu gosto de coisas caras e de sapatos e de vestidos e de cachaça com gostinho de tutti-frutti.
Eu gosto de sentar na ultima fileira do cinema e de jogar pipocas nos que sentam lá na frente.
Eu gosto de ensinar, mas acho que uma das coisas mais difíceis é aprender.
Eu gosto de gostar de muitas coisas.
E o melhor de tudo é que eu gosto do gosto de mim.

Um comentário:

Mônica de Andrade disse...

Gosto do seu olhar perdido em noite de lua cheia...