quinta-feira, 22 de julho de 2010

Os papas e as línguas


Eu ando sem papas na língua, cuspindo cobras, com fogo nas narinas.
Eu ando falando coisas sem sentido aos berros.
Eu ando soluçando, gemendo, doendo...
Eu ando nervosa, exaltada e ninguém me segura pelos braços
Ando violenta... Xingo qualquer um que atravesse meu caminho sem pedir licença.
Falo mal de meio mundo, apontando-lhes o dedo
Jogando pedras nos telhados de vidro alheios sem me preocupar com o meu já em pedaços.
Ando praguejando contra os céus.
Acabou-se a preocupação em soar bonito, em falar direito, em omitir meus pensamentos. Vou matar os meus bandidos e ter sete anos de perdão
Eu não me preocupo mais com o que pensam. Eu não quero ser a lady que cruza as pernas ao sentar.
Eu me agarrei ao deboche e com ele beberei aos tragos qualquer gole ruim.
Passo as noites presa às ironias. Faço do cinismo meu melhor amante.
E nas madrugadas trago os charutos cuja fumaça formam as figuras bizarras da minha consciência.
E minha consciência fala, implora, pede aos prantos que eu respire fundo, que eu freie, que eu pare.
Mas o ar é curto... é da distância entre a arma e o suicida, entre as pontas dos meus dedos e as cordas do violão.
Eu não me calo. Eu não me reprimo...
Eu me deixo ir na contramão.

7 comentários:

fabiana disse...

"E nas madrugadas trago os charutos cuja fumaça formam as figuras bizarras da minha consciência."
gostei em especial dessa frase hehe

meninaMÁ

Mônica disse...

Caraleo!!!
Preciso dizer mais alguma coisa?
A coisa ta tensa: como vimos e comprovamos
Nunca vi nada igual
huahauhauhau serio!!!

Iron Man disse...

Essa Lila de louca não tem nada. Só criatividade e sentimentos.

adrikzinha disse...

me identifiquei... não pelo tom de violência e revolta... mais pelo tom de "tou nem ai... que se danem as convenções... ninguém vai me dizer oq tenho q fazer..."

uma hora chega a hora do "basta" quero tomar conta da minha vida...

Steven disse...

Texto forte... Se tivesse sido escrito com um lápis grafite, certamente teríamos várias pontas quebradas. Parabéns Marilía.

Stephanie Moura disse...

Te admiro lyla!
Tanto que até usei você no meu post novo!
http://suspirospoeticosesaudade.blogspot.com/2010/07/nosso-sonho-se-perdeu-no-fio-da-vida.html
=)
um xêro.

Vera disse...

"Acabou-se a preocupação em soar bonito, em falar direito, em omitir meus pensamentos. Vou matar os meus bandidos e ter sete anos de perdão
Eu não me preocupo mais com o que pensam. Eu não quero ser a lady que cruza as pernas ao sentar."

Gostei desse trecho, muito bom. Parabéns.