terça-feira, 23 de outubro de 2012

Um casal não tão bonitinho assim


Ele foi abandonado pelos pais quando bebê. Conheceu a mãe já na adolescência, pouco tempo antes dela ser atropelada por um policial bêbado. Ela nasceu no seio de uma família rica de Tóquio, mas sonhava em ser artista vanguardista.
Ele se tornou um Beatle, engravidou sua namorada de adolescência e teve de se casar com ela às escondidas para que as fãs não soubessem. Ela foi vítima de um casamento arranjado. Ao sair dele, foi internada pela família em diversas clínicas psiquiátricas.
Ele era um pai ausente e um marido violento. Ela largou o marido e fugiu
para a América para tentar a vida como artista.
Nos anos 60, os dois enfim se encontraram. John foi visitar uma exposição de arte de uma artista japonesa e viu uma palavra por trás de uma lupa. Quando mais se aproximava, mas nítida a palavra ficava. “Podia ser qualquer palavra” – sempre dizia ele em entrevistas  - “mas era a palavra ‘sim”. Tudo que ele precisava ouvir na época. Apaixonou-se de imediato. A ex-mulher, encontrou-o na cama com Yoko e o abandonou, deixando livre o caminho para a artista.
Iniciaram uma história juntos. Mas nem sempre Lennon foi o marido amoroso que demonstrava ser. Em entrevistas recentes, Yoko conta um dos casos mais dolorosos de sua vida: Em uma noite de 1973, ambos saiam de uma festa para a casa de um amigo. Bêbado, Lennon cantou uma convidada e levou-a para o quarto na frente de todos os presentes. Lá iniciou um show de urros e gemidos, que deixou os convidados e a então esposa envergonhados.
Um dos amigos aumentou o volume do som a fim de abafar o barulho, numa atitude “muito gentil”, segundo Yoko. Depois da traição pública, Yoko decidiu se separar de John. Desolado e arrependido, John se muda para Los Angeles e se afunda em álcool e drogas como a heroína. Yoko, numa manobra arriscada, convence sua secretária, May Pang (mil vezes mais bonita que ela), a ficar com John. Incentivado por Yoko, o romance durou pouco, mas, segundo a artista, serviu para que ela soubesse que teria alguém cuidando do ex-beatle.
Durante o tempo em que ficou deprimido em Los Angeles, recebeu a visita de amigos. Entre eles, o principal responsável por afastá-lo do vício em drogas e aproximá-lo de Yoko Ono: Paul Mccartney. Alguns meses depois, sóbrio, volta à Nova York para uma participação no show do amigo Elton John. Elton convidara Yoko para o show também. Ali, John teve o perdão tanto de Yoko quanto de seu público, que o ovacionou.
Viveram juntos até 1980 quando Lennon foi assassinado por um fã. Tiveram um filho de nome Sean.

Um comentário:

Naara Andrade disse...

Realmente, nem tudo é o que aparenta ser nas musiquinhas felizes.
Parabéns pelo post, bem objetivo.